Posts com a Tag ‘comércio justo’

Projeto valoriza gastronomia do estado do Rio

20 de agosto de 2015 | Publicado em Ligado na Rede

riomaravilhas

A terceira edição do prêmio Maravilhas Gastronômicas do Estado do Rio de Janeiro (Maravilhas RJ) anuncia a lista de finalistas em 12 categorias. São 132 produtos participantes, representando mais de 50 municípios fluminenses, do interior à capital.

+ Confira a lista dos finalistas.

A partir do dia 17 de agosto, na próxima segunda-feira, começará a votação pela internet. Até 31 de outubro o público poderá contibuir para eleger suas Maravilhas Gastronômicas. A votação popular pela Internet terá peso 3 na apuração do resultado final.

Em 2015, a categoria com maior número de finalistas é a de Doces e Compotas, com 24 produtos, como goiabadas, bananadas, doce de jiló, geleias de diversos sabores e doces de leite. A seleção foi feita pela Comissão Organizadora, com indicação dos colaboradores/consultores e inscrição pela internet, conforme os critérios gerais e específicos do prêmio.

Além da votação popular, os produtos finalistas serão degustados pelos 81 consultores/colaboradores, divididos por categorias, de acordo com suas especialidades. Estes votos terão um peso maior (7) sobre a votação popular, com a finalidade de apurar os sabores que contribuem para formar a diversidade de culturas, modos de vida, saberes, a memória e a história do Estado do Rio de Janeiro. Afinal, o prêmio Maravilhas RJ está comprometido em valorizar a cultura do gosto regional.

+ Com informações do blog Caipirismo.

Rede Brasil Rural

9 de janeiro de 2012 | Publicado em Ligado na Rede

E falando em redes de comercialização…

A Rede Brasil Rural, lançada pelo MDA, aproxima segmentos que fortalecem os arranjos produtivos da agricultura familiar brasileira. Por meio do portal, agricultores familiares de todo o Brasil, através de suas associações e cooperativas, negociam diretamente com fornecedores e empresas de transporte a compra e a entrega de insumos necessários para qualificar ainda mais a sua produção.

A pesquisa eficiente e as compras coletivas garantem melhor preço de insumos e matérias-primas e permitem à agricultura familiar reduzir os custos dos produtos, de transporte e de estocagem.

A Rede Brasil Rural conta com dois ambientes. O primeiro é direcionado a produtores familiares, associações e cooperativas da agricultura familiar, transportadores e fornecedores de insumos, máquinas, equipamentos e implementos agrícolas. O acesso a este ambiente de pesquisa e negócios exige cadastro no portal.

O segundo é público, ou seja, ele permite o acesso a editais do Programa Nacional de Alimentação Escolar, ao catálogo de insumos, do catálogo de máquinas, equipamentos e implementos agrícolos financiados pelo Pronaf Mais Alimentos e ao mapa de produção da agricultura familiar em todo o País.

Este ambiente público também possibilita contato direto das agroindústrias da agricultura familiar com os consumidores, que poderão comprar produtos com os sabores e texturas da diversidade brasileira. A oferta de produtos diferenciados que só a agricultura familiar produz é feita por meio de uma plataforma de e-commerce criada pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e operada pelos Correios.

O site recebe, até 18 de fevereiro, cadastro de produtores, fornecedores e gestores do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE. Saiba mais visitando o site da Rede Brasil Rural.

Programa Caras do Brasil

5 de janeiro de 2012 | Publicado em Ligado na Rede

Lançado em 2002 pelo Grupo Pão de Açúcar a proposta do programa Caras do Brasil é incentivar à produção e comercialização de produtos confeccionados de maneira sustentável e também promover o crescimento econômico e a geração de renda, especialmente de pequenas comunidades Brasil afora.

Os principais beneficiários são os pequenos produtores, porém empresas melhor organizadas e estabelecidas podem participar do programa, desde que respeitados os limites de fornecimento de seus produtos e tendo como base a capacidade produtiva dos projetos comunitários, de acordo com os critérios do Grupo Pão de Açúcar/ Programa Caras do Brasil.

Por meio do programa, o Grupo Pão de Açúcar busca suprir um dos principais problemas de organizações civis que possuem atividade produtiva: a comercialização. Ao servir de ponte para a comercialização da produção de pequenas organizações, o Pão de Açúcar espera que ações importantes recebam a atenção de governos e organismos nacionais e internacionais.

Visite o site do Caras do Brasil e saiba onde encontrar, por exemplo, o Mel de Teresópolis (RJ), o Pano de Prato da Associação Mãos que Brilham, de Aparecida do Taboado (MS), e as cerâmicas da Serra da Capivara (PI).

Copa é oportunidade para fortalecer a agricultura do RJ

21 de dezembro de 2011 | Publicado em Sem categoria

Produção de alimentos sustentáveis para eventos esportivos deve abrir portas para o mercado interno.

O Governo do Estado está mapeando produtores e consumidores a fim de saber o que está sendo produzido e para quem esses produtos podem ser oferecidos. O objetivo é aproveitar a Copa do Mundo de 2014 para consolidar a produção e o consumo de produtos sustentáveis no Rio de Janeiro, impulsionando o setor da agricultura.

Durante a Soccerex Global Convention, feira de negócios do futebol realizada em novembro no Forte de Copacabana, o secretário de Agricultura, Christino Áureo, destacou os benefícios que o mundial de futebol trará para o desenvolvimento dos municípios do interior do estado.

– Futebol não é só entretenimento, é também negócio. E como tal, gera empregos e oportunidades. A decisão do governo federal de tornar este evento sustentável, aliando sua imagem à questão ambiental, trará possibilidade de ampliação dos mercados consumidor e produtor, especialmente para os agricultores familiares do Rio – afirmou Christino Áureo.

A Secretaria de Agricultura lidera, juntamente com o portal Planeta Orgânico, o Sebrae e o Ministério da Agricultura, ações para que o Rio possa fornecer produtos sustentáveis para a alimentação nesses eventos. A produção de outros estados – que atendam aos critérios de sustentabilidade – também deve abastecer os campeonatos esportivos.

Um grupo de trabalho está levantando a demanda de supermercados, restaurantes e indústrias focados na aquisição desses itens, bem como na organização dos produtores, identificando os municípios com condições de produzir dentro dos indicadores propostos: orgânicos, agricultura familiar, produtos da biodiversidade e comércio justo.

– Mais importante do que dizer ao mundo que o Rio é um produtor sustentável, é conquistar o consumidor interno. Queremos garantir volume, escala e regularidade na produção – disse.

Economia Duradoura
O foco inicial do projeto são os municípios de Região Serrana e da Baixada, como Magé e Guapimirim. No dia 13 de dezembro, foi realizada a 2ª Rodada de Negócios Sustentáveis, em Cachoeiras de Macacu. Na ocasião, agricultores tiveram a oportunidade de oferecer produtos orgânicos a restaurantes do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj).

Segundo o presidente da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado (Pesagro-Rio), Silvio Galvão, a expectativa é que a partir dos eventos o comércio sustentável se consolide no Rio.

– Nossa ideia é que até as flores entregues aos atletas nas premiações sejam orgânicas. E isso não apenas na Copa. Os eventos esportivos servem para dar visibilidade e consagrar a forma de produzir sustentável para que essa filosofia se mantenha no futuro – afirmou Galvão.

Via Blog Agricultura Familiar no Estado do Rio

Abono Feira estimula consumo de produtos da agricultura familiar

17 de novembro de 2011 | Publicado em Ligado na Rede

O município de Forquilhinha (SC) lançou em outubro o “Abono Feira”, um vale de 10 reais concedido aos servidores municipais, com intuito de estimular a compra e o consumo de produtos da feira popular de agricultores familiares do município.

Cada funcionário receberá um vale mensal de R$10,00 que poderá ser usado apenas na feira. O abono é cumulativo por até dois meses. Ao todo, 700 servidores serão beneficiados.

Em paralelo, a Cooperativa de Produção Agroindústrial dos Agricultores Familiares de Forquilhinha (COONAFOR) lançou a “Moeda Solidária”, um ticket que vale um real e tem como objetivo facilitar o troco na hora da compra. Esta moeda só tem validade dentro da feira popular.

Via Eliandro Giongo (Cedejor)

Circuito Carioca de Feiras Orgânicas

15 de setembro de 2011 | Publicado em Ligado na Rede

Atualizamos o mapa do Circuito Carioca de Feiras Orgânicas, na cidade do Rio de Janeiro! Adquirir produtos nas feiras do Circuito é um ato de apoio aos pequenos produtores familiares do estado do Rio que praticam agricultura orgânica e buscam canais de comercialização mais justos.

A iniciativa é resultado de uma parceria entre a Associação de Agricultores Biológicos do Estado do Rio de Janeiro (ABIO) e a Secretaria Especial de Desenvolvimento Econômico Solidário da Prefeitura do Rio de Janeiro (SEDES), e conta com o apoio das Associações de Moradores dos bairros onde as feiras se realizam.

Navegue no mapa abaixo e confira os endereços, dias e horários das feiras orgânicas no Rio:


Visualizar Circuito Carioca de Feiras Orgânicas em um mapa maior

Blog ajuda agroindústrias familiares do Rio de Janeiro

11 de julho de 2011 | Publicado em Ligado na Rede

A internet, responsável pelo aumento de 40% das vendas de bens de consumo no Brasil em 2010, também está auxiliando as agroindústrias familiares do Rio de Janeiro a divulgarem seus produtos. O blog da Associação dos Produtores Agroindustriais do Estado do Rio de Janeiro (Aprorio) existe há quase um ano e vem recebendo um número crescente de visitas, que se transformaram em contatos para compra de produtos.

O autor da iniciativa e sócio da Fumel, agroindústria de Cachoeiras de Macacu (RJ), Nélson Guimarães Victor de Oliveira, produz doces de frutas sem adição de açúcar, incentivada pelo Programa Prosperar, da secretaria de Agricultura do Rio de Janeiro, reconhece que a ferramenta ainda precisa ser melhorada e ampliada. Mas, já se apresenta como um veículo acessado por aqueles que buscam produtos da agricultura familiar.

– O mais importante é que conseguimos reunir no mesmo portal vários produtores que sozinhos dificilmente teriam esta iniciativa – argumentou.

O objetivo é que o blog possa funcionar como uma vitrine para as agroindústrias associadas à Aprorio, com breve descrição e apresentação dos produtos de cada uma delas, além dos contatos. No site também podem ser encontradas notícias de interesse do segmento, como por exemplo, legislação e incentivos de políticas públicas para o setor.

Guimarães acrescentou que a ideia é incluir futuramente um calendário de eventos com a participação das agroindústrias familiares do Estado. Isso vai facilitar o contato direto para aqueles que desejam conhecer e adquirir os produtos. A Aprorio reúne agroindústrias legalizadas, que produzem dentro das normas estabelecidas pela Vigilância Sanitária.

– Embora tenham o perfil artesanal, devem lançar mão das tecnologias disponíveis para sua divulgação e ampliação dos canais de comercialização – finalizou.

+ Via Canal Rural

Boa Prática – Agência Mandacaru

13 de setembro de 2010 | Publicado em Intercâmbio da Juventude Rural Brasileira

A Agência Mandacaru de Comunicação e Cultura (AMAC) é uma organização bem bacana, criada e gerida por jovens do semiárido baiano, com sede no município de Retirolândia. A agência é fruto do Projeto Comunicação Juvenil, uma parceria entre o MOC, Unicef e Instituto Credicard que, entre 2002 e 2004, formou 15 jovens comunicadores.

Após a conclusão do projeto, os jovens decidiram fundar uma agência, pois perceberam que a região era carente de serviços de comunicação e de produtos que mostrassem a realidade do semiárido, sem as distorções da grande mídia. Em 2008, a Mandacaru foi reconhecida pelo Ministério da Justiça como uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP).

“Os movimentos sociais da região precisavam divulgar seus projetos e não havia essa percepção de que a comunicação institucional é importante e estratégica para uma organização. Além disso, a agência nos possibilitou um caminho para inserir os jovens nesses movimentos”, explica Camila Oliveira, presidente da AMAC.

O objetivo da Mandacaru é contribuir para o desenvolvimento territorial sustentável da Região Sisaleira, através do fomento da cultura do semiárido nos meios de comunicação locais. Em pouco tempo, os jovens comunicadores, ganharam espaço e destaque, virando referência na produção de produtos e serviços voltados para a região.

“A gente continua investindo na formação de novos correspondentes. Hoje, a equipe conta com sete aprendizes que no futuro poderão assumir a agência. Estes correspondentes produzem boletins, pautas, conteúdo para rádio, entre outros, e assim conseguimos uma boa atuação em nível regional”, explica Laudécio Silva, coordenador de Rádio da AMAC.

Laudécio e Camila, da Agência Mandacaru

Atualmente, a Mandacaru tem uma atuação consolidada e, além do trabalho de capacitação de jovens, possui representação nos conselhos municipais, desenvolveu parcerias com a Unicef , Cipó Comunicação e com os coletivos municipais de jovens da região.

A agência ainda busca sustentabilidade e enfrenta os desafios como a renovação da equipe, uma maior abrangência territorial e a ampliação da rede de parcerias. “As instituições ainda precisam nos reconhecer como uma agência, como produtora de conteúdos de comunicação, mas estes são apenas alguns elementos que fazem o trabalho da Mandacaru mais desafiador”, finaliza Camila.

Confira a apresentação da Agência Mandacaru em 10 slides:

Restaurante Entre Vilas

25 de agosto de 2010 | Publicado em Ligado na Rede

Valorizar produtos locais, privilegiando pequenos agricultores e minimizando impactos ambientais. Esta é a proposta do Restaurante Entre Vilas, localizado em São Bento do Sapucaí, interior de São Paulo. O objetivo é resgatar os aromas e sabores do campo, utilizando somente matérias-primas e ingredientes oriundos da fazenda onde o restaurante está (o Viveiro Frutopia) e da região da Serra da Mantiqueira.

“Nós temos consciência da importância de valorizar os produtos locais, devido a sua qualidade e autenticidade. Ao comprar essa produção dos nossos vizinhos, estamos estimulando estes pequenos agropecuaristas e melhorando a economia da região”, explica Rodrigo Veraldi, responsável pelo empreendimento e pelo Viveiro Frutopia, que é referência na produção de frutas vermelhas no Brasil.

O cardápio, variado, privilegia receitas originais de cordeiros, cabritos, leitões, trutas e massas feitas na hora. Para acompanhar, os sucos de framboesa, mirtilo, amora, nectarina, uva, e ainda o exclusivo vinho Entre Vilas, também são produzidos na propriedade.

O restaurante funciona às sextas, sábados e domingos, a partir das 12 horas e as reservas devem ser feitas através do e-mail r.veraldi@terra.com.br. O Entre Vilas fica no 5 KM da Estrada Municipal São Bento do Sapucaí. Confira o mapa no blog do Rodrigo.

Um Armazém das Antigas

30 de junho de 2010 | Publicado em Ligado na Rede

Recebemos esta sugestão de vídeo por e-mail e achamos que tem tudo a ver com a nossa causa. Um bom exemplo de empreendedorismo, comércio justo e sustentável. Confiram!